A exposição Tàpies, coleção do gravurista Barbarà (Tàpies, colección del grabador Barbarà), mostra um bom número de gravuras pertencentes à coleção de Joan Barbarà, que foi gravurista de, entre outros, Picasso, Miró e Tàpies.

O Dr. Federico Fernández, diretor da Obra Cultural da FUNIBER, afirmou que grande parte das obras expostas são gravuras do tipo bon à tirer. Como explicado por Fernandez, o bon à tirer são as gravuras “que o artista considera perfeitas e são usadas como modelo para tentar garantir que a tiragem de gravuras se aproximem ao máximo de sua qualidade”. Ele também acrescentou que geralmente são numeradas com zero e possuem anotações do próprio artista.

A exposição exibe, também, duas gravuras do próprio Barbarà, que tem sido uma figura fulcral na pintura espanhola atual.

Joan Barbarà (Barcelona, 1927-2013) foi um renomado pintor e gravurista de Barcelona, discípulo de Édouard Chimot. Estudou em Paris entre 1957 e 1966, e lá gravou obras de artistas internacionalmente reconhecidos, como Picasso, Matisse e Miró. Mais uma vez instalado em Barcelona, ele continuou a fazer gravuras, primeiro na oficina de Gustau Gili e depois na sua própria. Ele colaborou intensamente com Joan Miró desde 1976 até a morte do grande pintor.

 

Obras destacadas